Ligue ou Whatsapp (11) 98132-0523
Home | Entrevistas | Nutricionista Klauberth Alberth

Nutricionista Klauberth Alberth

Nutricionista Klauberth Alberth

Nutricionista Klauberth Alberth

Hoje o Comida Na Rede faz uma Entrevista com o Nutricionista Klauberth Alberth.

Klauberth Alberth é um nutricionista bastante versátil. Iniciou sua carreia profissional como técnico de nutrição, atuando em multinacionais de alimentação coletiva, em seguida, após concluir o nível superior, passou uma rápida temporada na área da educação, treinando manipuladores de alimentos e lecionando para técnicos de nutrição, em Manaus/AM. Atualmente compõem o Núcleo de Nutrição e Dietética (NND), do Hospital Geral de Roraima (HGR), onde é servidor público, juntamente com mais 19 nutricionistas. Possui especialização na área de Gestão da Segurança dos Alimentos e mestrado em Ciências dos Alimentos.

De onde veio a vontade de ser Nutricionista?

Nutricionista Klauberth Alberth: É engraçado, mas quando tinha 15 anos (em 2001), após chegar da escola, no restaurante que era gerenciado por meus pais em uma universidade privada de Manaus, minha mãe disse-me: ‘Abriu o curso de nutrição aqui na faculdade. Quando você se formar (Ensino Médio), irá fazer nutrição aqui.’ Eu, sarcasticamente, respondi: ‘A senhora está maluca! Eu vou trabalhar na cozinha e com panelas?’

Onze anos depois (2012) lá estava eu fazendo meu juramento de nutricionista e recebendo meu canudo. Antes disso, quando ainda estava em dúvida na carreira que iria seguir, optei pelo curso técnico, onde me chamava baste atenção o de enfermagem, porém com as orientações de uma tia, que atuava na parte de A&B (Alimentos & Bebidas) de um hotel, fui direcionado para o curso de nutrição, já que na época (2004) era um curso recente, em Manaus.

Se faço uma rápida análise, percebo que a nutrição sempre deu indícios de sua existência em minha vida, até a materialização da profissão, como carreia a ser seguida. Confesso que hoje, não me vejo fazendo outra coisa, e por mais que tenha recebido influências de pessoas próximas, não me arrependo das escolhas que fiz. Quando comecei no curso técnico via que a nutrição seria a ciência do futuro. Hoje, vejo pessoas mais preocupadas com a saúde e qualidade de vida e com isso a ciência da nutrição ganha foco. Percebo também uma maior abertura por parte da mídia para abordar temas sobre alimentos, alimentação saudável e o poder que estes exercem no cotidiano, logo vejo uma maior abertura para os nutricionistas mostrarem a sociedade a importância do seu exercício na mesma.

Ao longo do tempo, a gente vai se especializando em alguma área do conhecimento, qual o caminho você seguiu e porquê?

Nutricionista Klauberth Alberth: Ainda quando estava no último período de faculdade, comecei a fazer especialização em Nutrição Clínica, sem imaginar que anos depois iria migrar para essa área. Confesso que na época (2012), não me via como um nutricionista clínico, já que atuava na parte de gerenciamento de restaurantes industriais e acreditava que iria continuar neste ramo. Porém, como a especialização iria ser concluída num período de 18 meses, migrei para uma em cujo o término seria em 06. Foi quando fiz Gestão da Segurança dos Alimentos, o que estava mais próximo da minha realidade. Não imaginava que essa especialização seria uma preparação para minha entrada no mestrado (Ciências dos Alimentos), pois alguns módulos foram cruciais quando prestei o exame de seleção. No meu caso, acredito que tudo foi uma questão de avaliação do contexto em que me encontrava, além de uma intervenção divina também. Quando se está atuando em uma área específica, torna-se mais fácil optar por uma especialização a ser seguida. É bem verdade que neste caminho de formação, idéias e novos incentivos serão apresentados ao profissional. Cabe a este fazer suas avaliações e em seguida tomar suas decisões.

O que diria para alguém que está iniciando nessa área?

Nutricionista Klauberth Alberth:  A nutrição é apaixonante e desafiadora. Apaixonante pelo fato de estar ligada ao ser humano dês da sua formação intrauterina até o último estágio de vida (velhice). Onde houver um indivíduo ou um grupo de pessoas, ali deve estar o nutricionista, pois as necessidades nutricionais devem ser supridas e isso vai muito além de saciar a fome, porém somente o nutricionista possui habilidades para que tal resultado seja alcançado. A nutrição torna-se desafiadora quando exige do profissional que nela atua atribuições que, na maioria das vezes, não é ensinada em sala de aula e que são desenvolvidas (ou não, em alguns casos) no campo de atuação. Há vários exemplos que posso citar: empatia, equilíbrio emocional diante de crises (seja ela com a equipe de trabalho ou com os pacientes/ clientes), gerenciar contratos de serviços alimentares, …

Acredito que o êxito financeiro é um resultado pessoal e que isso depende exclusivamente da forma como o nutricionista atua e sabe/entende quanto custa seus serviços. Sempre digo que todos são bons, até que se prove o contrário, porém se destaca quem possui ‘o diferencial’. Com isso, cursos, pós-graduações, participação em congressos científicos e muita leitura deve está na rotina daquele que pensa ou está enveredando no caminho da nutrição, já que esta é uma ciência vasta e que o que é verdade hoje, poderá não ser amanhã.

Como é sua rotina de trabalho?

Nutricionista Klauberth Alberth: Atuar em um hospital público de grande porte não é uma tarefa fácil, porém é bastante prazerosa. Quando estou de plantão preciso avaliar os pacientes que estão internados na clinica que atuo (trauma), buscando adequar a dieta com a patologia apresenta pelos mesmos, bem como tentar aproximá-la da realidade destes (hábitos pessoais), pois dieta nem sempre é vista com bons olhos. Tanto eu como meus colegas de trabalho (no total de 20 nutricionistas) somos rigorosos, quanto as avaliações sensoriais que realizamos aos serviços prestados pela empresa fornecedora das refeições hospitalares. Recentemente uma parte da nossa equipe elaborou nosso primeiro protocolo, que ainda encontra-se em processo de adequação.

Qual a parte boa de ser Nutricionista?

Nutricionista Klauberth Alberth: Você sempre está em contato com pessoas, fornecendo orientações e ensinamentos que podem mudar vidas, caso estas estejam dispostas a isso. O conhecimento transmitido pelo nutricionista pode quebrar paradigmas e desfazer estigmas que o indivíduo carrega por muito tempo. Quando atuava no gerenciamento de restaurantes industriais percebi que os resultados que buscávamos todos os dias eram recompensados no final do mês/ano e serviam de válvula motivadora para conquistar a equipe. Na área clinica, é gratificante saber que podemos, juntamente com a equipe interdisciplinar, ajudar a restaurar a saúde de um paciente, que em alguns casos aproxima-se da morte, e que ao alcançar a evolução clínica, tanto paciente como seus familiares retornam às suas realidades com sentimento de gratidão, o que é gratificante para todos que são participes deste processo.

Qual a parte difícil de ser Nutricionista?

Nutricionista Klauberth Alberth: Na atualidade, percebo que o acesso as informações está cada vez mais fácil, porém isso não garante a qualidade destas. Com isso alguns profissionais julgam saber sobre a interação dos nutrientes com o organismo humano e se sentem no direito de transmitir informações que nem sempre são verídicas. Já me deparei com médicos, educadores físicos, fisioterapeutas,…, concedendo orientações e até prescrevendo dietas. É uma guerra ferrenha, pois além da atuação ilegal destes profissionais é preciso desconstruir as informações que os mesmos passam, tendo em vista os possíveis problemas que estes podem causar para aqueles que os procuram.

Quando não está trabalhando como Nutricionista, o que gosta de fazer?

Nutricionista Klauberth Alberth: Cozinhar, mas nada muito mirabolante, gosto de ver receitas e as testo. Gosto muito de ler, assistir à entrevistas de assuntos que me interessam (música, saúde e qualidade de vida, viagens e lugares a conhecer), pego um cinema, faço musculação e recentemente comecei a praticar corrida, e amo estar na estrada ou nas malhas áreas (viajar).

Nos apresente um profissional da área que você admira e cite os motivos.

Nutricionista Klauberth Alberth: Durante o mestrado conheci a Dra. Dionisia Nagahama, pesquisadora que possui atuação na área de saúde pública, com foco em alimentos regionais e que tem ideias inovadoras no ramo da pesquisa. Possuo uma colega de trabalho, Mônica Barra, com quem compartilho várias ideias e que está desenvolvendo um excelente trabalho na área de nutrição e nefrologia, na cidade de Boa Vista/RR.

Quais são seus planos para o futuro?

Nutricionista Klauberth Alberth: Ah… Tenho muitos, mas todos em fase de maturação. Acredito que o doutorado é algo que mais tenho trabalhado para que em breve se torne uma realidade.

Nutricionista Klauberth Alberth

Nutricionista Klauberth Alberth

Formas de contato

e-mail: klauberthalberth@gmail.com

Facebook: Klauberth Alberth

Instagram: @k_alberth

No  dia 31 de agosto, se comemora o dia do Nutricionista. Neste mês faremos uma série de entrevistas com Nutricionistas de diversas áreas para entender de que maneira este profissional pode atuar.

Comentários

comentários