Mande um e-mail pra gente
Home | Amamentação | Alimentação durante a amamentação

Alimentação durante a amamentação

Trabalho em um Hospital Infantil, na ala neonatal e, uma das grandes dúvidas que recebo das mães que acabaram de ter bebê, é como deve ser a alimentação durante a amamentação.

Esse é um momento muito especial de vínculo-afetivo, marcado por alterações de rotina. Na questão da alimentação, há um aumento no gasto energético da mãe (para produção de leite, nutrição do bebê, entre outros itens) por isso ela deverá aumentar sua ingestão calórica diária porém, em aspectos nutricionais, a sua alimentação deve ser como a que todos nós devemos fazer diariamente: saudável, com refeições nutricionalmente completas (com todos os grupos alimentares: frutas, legumes verduras, carnes, leite, etc.), de maneira fracionada e com a inclusão de bastante líquido (preferencialmente água) nos intervalos.

Alimentação durante a amamentação

“Your chil is what you eat” ou “Seu filho é o que você come”

Esse momento mágico é muito importante para o bebê pois, entre os infinitos benefícios do aleitamento materno, ainda temos a formação do paladar da criança. Nesse período, o leite da mãe tem seu sabor variando de acordo com a sua alimentação, o que é um grande influenciador benéfico no momento da introdução alimentar da criança, no futuro. Isto é, essa criança terá um paladar mais receptivo para alguns alimentos a que a mãe se alimentou nessa fase.
No geral, para amamentar uma criança saudável, a mãe deve apenas excluir da sua dieta a bebida alcoólica, pois tanto ela como algumas drogas passam para o leite materno. A redução ou exclusão de alimentos que contêm a cafeína, por exemplo, também pode ser uma medida adotada nesse período, mas não é uma regra aplicada a todos e sim para casos específicos, assim como a retirada de alimentos flatulentos, como feijão e couve-flor, para reduzir ou evitar as tão temíveis cólicas. A verdade é que a conduta deve variar de acordo com a necessidade de cada mãe/bebê e inclusive pode até ser influenciada pelas crenças e costumes da mãe, que deve ser respeitado.

Mas se é algo que não deixa dúvida, é que o chamado “junk food”, numa tradução literal do inglês a “comida lixo” ou “porcaria”, como os fast foods, devem ser evitados nesse período, já que esses alimentos são pobres em nutrientes e possuem um alto teor calórico. A relação da alimentação da mãe influencia tanto na alimentação da criança que é amamentada que a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, elaborou uma campanha de conscientização, juntamente com a agência Paim, para alertar as mães sobre os riscos dessa alimentação durante a amamentação, através de ilustrações fantásticas utilizando o tema “seu filho é o que você come” / “Your chil is what you eat”.

Alimentação durante a amamentação

“Your chil is what you eat”: uma campanha da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul com a agência Paim

A campanha para alertar as mães contou com imagens de mulheres amamentando crianças, com junk food ilustrado em seus seios, com o objetivo de mostrar como a má alimentação pode influenciar na qualidade do leite e consequentemente ser prejudicial à saúde do bebê.

Alimentação durante a amamentação

“Seu filho é o que você come”: uma campanha da agência Paim e da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul

Vale lembrar que caso você tenha dúvida em relação à alimentação durante a amamentação, você deve procurar a ajuda de um especialista, já que essas são orientações gerais e hábitos e situações devem ser analisadas individualmente.

Comentários

comentários